Práticas colaborativas para intervenção em grupo com adolescentes e profissionais de saúde sobre sexualidade

  • Domitila Kawakami Gonzaga Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRPUSP), Ribeirão Preto/SP; Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRPUSP), Ribeirão Preto/SP, Brasil e Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), Ribeirão Preto/SP http://orcid.org/0000-0001-6465-1011
  • Carla Guanaes Lorenzi Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRPUSP), Ribeirão Preto/SP, Brasil e Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), Ribeirão Preto/SP http://orcid.org/0000-0001-6263-9078
Palavras-chave: Práticas colaborativas, Processos grupais, Adolescentes, Sexualidade

Resumo

O relato experiência de intervenção colaborativa como possibilidade para construção de discursos alternativos sobre adolescentes e sexualidades constitui o objetivo do presente artigo. Trata-se de pesquisa-ação colaborativa envolvendo: passos de construção da intervenção; organização e desenvolvimento do grupo; entrevistas de avaliação. O processo de produção de sentidos foi registrado por notas de campo, áudio do grupo e entrevistas, sensibilizado pelas Práticas Colaborativas. Envolveu oito adolescentes, nove profissionais e pesquisadoras, em ambos planejamento e desenvolvimento. O grupo propriamente dito compreendeu sete encontros e seguiu as temáticas eleitas conjuntamente: gênero e sexualidade; puberdade; métodos contraceptivos; sexualidade na adolescência; parentalidade/maternidade na adolescência; álcool e outras drogas; escolhas e repercussões. Narramos relação como pesquisadoras participantes e destacamos a participação de três adolescentes no grupo. Evidenciamos o agir colaborativo e a singularidade das pessoas, evitando rotulações, portanto a potência das práticas colaborativas para atitudes democráticas na construção e manejo do grupo, favorecendo conversas sobre sexualidade na adolescência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Domitila Kawakami Gonzaga, Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRPUSP), Ribeirão Preto/SP; Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRPUSP), Ribeirão Preto/SP, Brasil e Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), Ribeirão Preto/SP

É psicóloga formada pela UFSCar, especialista em terapia familiar e de casal pela UNIFESP e mestra em Educação Especial pela UFSCar. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), Ribeirão Preto/SP, Brasil.

Carla Guanaes Lorenzi, Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRPUSP), Ribeirão Preto/SP, Brasil e Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), Ribeirão Preto/SP

É psicóloga e terapeuta familiar. Mestre e doutora em Psicologia pela Universidade de São Paulo (USP), com estágio de pesquisa na University of New Hampshire (EUA). Professora do Programa de Pós-Graduação em Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), Ribeirão Preto/SP, Brasil e Departamento de Psicologia da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP-USP), Ribeirão Preto/SP, Brasil. Membro associado do Taos Institute.

Publicado
2019-12-31
Como Citar
Gonzaga, D. K., & Lorenzi, C. G. (2019). Práticas colaborativas para intervenção em grupo com adolescentes e profissionais de saúde sobre sexualidade. Nova Perspectiva Sistêmica, 28(65), 82-97. https://doi.org/10.38034/nps.v28i65.539
Seção
Artigos