Abordagem EMDR em atendimento terapêutico após a tragédia da boate Kiss

Marisa Barradas de Castro

Resumo


Este artigo retrata a experiência da autora em um atendimento terapêutico uma semana após a tragédia da Boate Kiss, ocorrida em Santa Maria (RS), no ano de 2013. A intervenção psicológica teve como alvo a abordagem EMDR – Eye Movement Desensitization and Reprocessing – o modelo PAI (sistema de informação adaptativo), desenvolvido por Francine Shapiro (2007), psicóloga, terapeuta californiana. O atendimento envolveu uma mãe cujo filho escapou por pouco de estar no local no momento da tragédia. Essa mãe relatou dificuldade em expressar sentimentos, como: alívio pelo filho escapar da tragédia e solidariedade com os familiares das vítimas. Ao invés de expressá-los, essa mãe manifestava tristeza, raiva, revolta e tendência ao isolamento, de maneira intensa e frequente. A duração da sessão foi de 2hs (duas horas). O método EMDR utilizado facilitou o acesso às ações armazenadas de forma disfuncional, visando organizá-las e torná-las funcionais.


Palavras-chave


atendimento terapêutico; abordagem EMDR; abordagem sistêmica da família; tragédia da boate Kiss

Texto completo:

PDF

Referências


Andolfi, M.; Angelo, C.; Menghi, P.; Nicolo-Corigliano, A. M. (1984). Por Trás da Máscara Familiar. Um novo enfoque em terapia da família. Porto Alegre: Artes Médicas.

Bergmann, U. (2014). A Neurobiologia do Processamento de Informação e seus Transtornos. Implicações para a Terapia EMDR e outras Psicoterapias. Brasília: Trauma Clinic Edições.

Fonseca Filho, J. (2000). Psicoterapia da Relação. São Paulo: Ágora.

Knudsen, N. (2012). Integrar EMDR y a teoría de Bowen en el tratamiento de la disfunción relacional crónica. In: Shapiro, F.; Kaslow, F. W.; Maxfield, L. (2012). Manual de EMDR y procesos de Terapia Familiar. Madrid: Ediciones Pléyades.

Papero, D. V. (1998). A teoría sobre os sistemas familiares de Bowen. In: Elkaïm, M. (org.). (1998) Panorama das Terapias Familiares. São Paulo: Summus.

Shapiro, F. (2007). EMDR - Dessensibilização e reprocessamento através de movimentos oculares. Brasilia: Nova Temática.

______. (2013). Supera Tu Pasado. Tomar el controle la vida con el EMDR. Barcelona: Editorial Kairós.

Zampieri, A. M. F. (2013). Programa de Ajuda Humanitária Psicológica - Manual de Capacitação. Texto sem publicação; Material de apoio da equipe no Programa de Ajuda Humanitária Psicológica. São Paulo.

______. (2014a). Morte e tragédia pública - Sociodrama construtivista de desastres com EMDR. In: Weschsler, M. P.; Monteiro, R. F. (2014). Psicodrama em espaços públicos. Práticas e Reflexões. São Paulo: Ágora.

______. (2014b). Intervenções com grupos em Luto por Desastres naturais no Brasil - Programa de Ajuda Humanitária Psicológica. In: Santos, F. S.; Schliemann, A. L.; Solano, J. P. C. (orgs.) (2014). Tratado sobre Perdas e Luto. São Paulo: Atheneu.

Wesselmann, D. (2012). Tratar Problemas de apego a través de um enfoque de sistemas familiares y EMDR. In: Shapiro, F.; Kaslow, F. W.; Maxfield, L. (2012). Manual de EMDR y processos de Terapia Familiar. Madrid: Ediciones Pléyades S. A.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


A revista Nova Perspectiva Sistêmica é publicada pelo Instituto Noos Rio e São Paulo.

É indexada pelo Clase, pelo Latindex, pela BVS-PSI, pelo PePSIC e tem conceito B3 no Qualis.

Desenvolvido por:

Logomarca da Lepidus Tecnologia